Thalita Tázila Thiciane Macedo Itarlyson Morais Inicio

quinta-feira, 9 de junho de 2011

Motivação e a Organização

Fonte da Imagem
A motivação pode ser definida como o conjunto de fatores que determina a conduta de um indivíduo. A motivação tem sido alvo de muitas discussões.
No campo clínico, quando se estudam algumas doenças, na educação, voltada para o processo de aprendizagem. Na vida religiosa, quando se tenta compreender o que motiva alguém a ter fé numa determinada crença. E, nas organizações, buscando obter um maior rendimento dos profissionais que formam o quadro de uma corporação.
Para realizar tarefas do trabalho, em casa, na escola é preciso de uma “força”, uma “energia” para realizar essas ações. A motivação é uma vontade transmitida que impulsiona o homem na direção de objetivos, desejos que nasce de nossas necessidades interiores. Quando o ser humano é motivado, o mesmo se torna mais produtivo, age com maior satisfação e geram efeitos multiplicadores. Despertar a motivação e mantê-la para os objetivos da organização tem sido preocupação constante dos administradores.
Há casos que a motivação é ocasionada por mecanismos designados a regular o equilíbrio do meio interno; aqui se incluem o calor, a fome, o frio, a sede. São alguns ajustes fisiológicos indispensáveis a vida. Outro se encontra ligada à sobrevivência da espécie, como é o caso do sexo. Algumas teorias bastante conhecidas abrangem várias concepções sobre esse complexo e inesgotável tema.
Motivação leva o homem a buscar o que lhe falta para ser completo.
A teoria de Herzemberg dividiu os fatores que alteram o comportamento do indivíduo em dois grupos: os higiênicos e os motivacionais.
Fonte da Imagem
Os Fatores Higiênicos mantem relação com o meio que o empregado atua, integra a cultura da empresa. Esses fatores são necessários para ajustar os funcionários a seu ambiente, porém não são causadores de motivação ou produtividade em longo prazo na empresa. São fatores que se referem às condições que rodeiam o funcionário enquanto trabalha, entrelaçando as condições físicas e ambientais de trabalho, o salário, os benefícios sociais, as políticas da empresa, segurança no cargo, relações interpessoais no trabalho e etc. Quando estão presentes não altera o desempenho e quando ausentes altera o desempenho.
Os Fatores Motivacionais estão relacionados com o conteúdo do cargo e com o tipo das tarefas executada pelas pessoas, esses fatores estão sobre controle do indivíduo, pois tem ligação com aquilo que ele faz e exerce. Os fatores motivacionais envolvem os anseios de crescimento individual, de reconhecimento profissional e as necessidades de auto reavaliação e dependem das tarefas que o indivíduo realiza no seu trabalho. Quando estão presentes aumenta ou altera o desempenho e quando ausentes não altera o desempenho
Maslow construiu a hierarquia das necessidades básicas, ilustrada na forma de pirâmide:
1. Fisiológica – Sobrevivência, alimentação, vestuário;
2. De segurança – Proteção, estabilidade no emprego;
3. Social – Aceitação, amizade, sentimento de pertencer;
4. Estima – Autoconfiança, auto realização, criatividade, auto desenvolvimento flutuante e complexo.
Hedonismo
O hedonismo teve uma significativa influência sobre a psicologia da motivação. Esse princípio enfatiza que o indivíduo busca prazer e procura afasta-se do sofrimento. Identificando alternativas de ação que podem elevar o prazer e tornar mínimo o sofrimento.
A ação humana é motivada pela busca de situações que lhe proporcione prazer e por evitar de situações de dor.

Behaviorismo Skinner

A frequência de um comportamento que traz resultados positivos será repetida com mais assiduidade, porem se traz resultados negativos não será aparecido com tanta frequência. Para os behavioristas o que motiva o comportamento são os resultados produzidos por respostas obtidas por ele no passado quer sejam recompensa quer seja punições.

Kurt Lewin

Kurt Lewin foi um dos que trouxeram maior contribuição para a exploração motivacional, para ele o fim ou objetivo de um comportamento é estimulado por uma pessoa a partir situações que surge uma necessidade própria do momento em que se faz a escolha. Ou seja, o comportamento é tido dependente dos eventos que existem para o individuo no momento em que o comportamento ocorre.
Motivação no Trabalho
No mundo contemporâneo não é uma tarefa fácil melhorar a satisfação das pessoas em seus empregos. Ninguém pode motivar ninguém! A motivação surge das necessidades de cada indivíduo. O que realmente motiva as pessoas é o fato de ser tratado como pessoa, ser reconhecido, ser tratado de maneira justa, ser ouvidos, obter novas oportunidades, Condições de trabalho adequadas, Sensação de ser útil, ser aceito dentre outras. O dever do administrador, com relação à motivação é a de criar condições para que as pessoas trabalhem motivadas, não é fácil essa tarefa, pois o comportamento humano é extremamente complexo, devido às diferenças individuais e devido ao fato de as pessoas mudarem continuamente. Mas é uma um bem necessário para o desenvolvimento da empresa e de seus colaboradores.




Motivação e a Organização (psicologia aplicada à administração)

Nenhum comentário: